Lembra do pãozinho de linhaça? O acompanhamento perfeito pra ele é um requeijão cremoso que eu faço!
É fácil, olha só:

- Ferva 1 litro de leite
- Quando levantar fervura, jogue o suco de um limão pra coalhar o leite (se não coalhar repita o processo)
- Passe num tecido pra separar o soro da parte solida
- Leve ainda quente ao liquidificador com um pouco de leite e o tempero que você mais gostar
- Tá pronto

Ele não fica lisinho como os industrializados, fica mais poroso, mas te garanto que é muito mais saudável e eu acho mais gostoso.
Se você tiver acesso a um leite de fazenda, de vaca que se alimenta de pasto, melhor ainda!


Você curte meu trabalho com a La Pomme?
Então fica aí pra eu te contar como você pode concorrer à cupons de vale compras no valor de R$ 50,00

desafio-da-ma-a.jpg

E como é isso, Eva?
É fácil, gente, vê só:

A participação

- Postar uma foto onde apareça um produto La Pomme, nem precisa ser o produto na real, vale até tirar foto do computador com o produto na tela…
- A postagem deve ser feita no Facebook, Instagram ou twitter e além da foto deve conter:
* Um depoimento
* Citar a La Pomme em forma de marcação (para que seus amigos e seguidores possam clicar e ir até o nosso perfil)
* Utilizar #desafiodamaçã #euamolapomme (é por elas que vamos encontrar e contabilizar sua foto)
Importante: A foto precisa estar em modo público senão não conseguimos visualizar e contabilizar.
Pode postar quantas fotos quiser em uma ou mais das redes sociais citadas acima.

A premiação:
- A cada 50 postagens será liberado um cupom de R$ 50,00 para efetuar compras na loja.
- A duração do desafio será indeterminada e pode ser encerrada a qualquer instante sem prévio aviso.

A contemplação:
- Não será nem por sorteio, nem por votação. A escolha será feita por nós levando em consideração a criatividade da foto e/ou do depoimento. Então manda ver.

Agora deixa eu ir trabalhar, minha semana vai ser produtiva e feliz e  sua?

Um beijo!

Nunca fui muito fã de arroz, passava sem tranquilo. Só comia com alguns pratos como estrogonofe ou quando o próprio arroz era o prato e eu misturava um monte de delícia.
Até eu descobrir uma receita de arroz de couve flor, que de arroz só tem a aparência.
A couve “pega” sabor com muita facilidade e qualquer tempero, por mais simples que seja, deixa o preparo com um sabor maravilhoooooso.
Viciei e aqui em casa não falta!
É bem simples de fazer:
passa a couve no processador, refoga o tempero de sua preferência, coloca a couve, coloca água o suficiente pra cobrir. Cozinha até ficar macio e escorre.
(No Pitadinha ensina como fazer no microondas)
Esses dias experimentei refogar alho e cebola no azeite de dendê. Olhaaaa, o negócio ficou DELICIOSO!

20140926-102455-37495532.jpg

20140926-102456-37496495.jpg

Virou um dos meus pratos prediletos, nham nham… Já tá na hora do almoço?
Ah! e ainda dá pra congelar e esquentar é super tranquilo porque não gruda na panela como o arroz normal.

Aproveitando que eu tô aqui, deixa eu te mostrar mais um desenho que eu fiz:

Agora olha que linda que ficou aplicada nos produtos:

Um post, duas dicas!
Se você tava procurando o presente perfeito para o dia dos professores, acabou de encontrar!
Peças personalizadas, produzidas manualmente com muito amor!
A ilustração é customizável e ainda tem um kit bem legal com frete grátis pra quem comprar mais de 3!!
Tá esperando o quê? Vai lá na loja garantir o seu (lembre que é personalizado e não pode deixar pra última hora, heim?!)
Vai lá na
La Pomme ver

Um beijo e um final de semana feliz pra todos nós!

Chegou sim!
E eu vim aqui pra te contar duas coisas.

Uma é, na verdade, um agradecimento: Consegui a bolsa pro Decola! LAB e estou muito feliz.
Se você é um criativo e quer decolar uma ideia ou um negócio, dá uma olhadinha na fanpage e no site da espaçonave. Inclusive tem um webseminário massa hoje com a linda da Rafa Cappai:

Venho acompanhando a Rafa e a espaçonave tem uns meses e tenho aprendido demais com o conteúdo disponibilizado.

Uma das coisas que tenho aprendido é a colocar a mão na massa, parar de adiar e de arranjar desculpas e agir, colocar as coisas pra frente. Sair da nossa zona de conforto, parar de achar que não sei, que é difícil, que sou tímida, que… que… que…
Vai e faz! Se não conseguir fazer tudo, fazer tudo o que puder!
E, olha, o resultado é surpreendente!

Desenhar pra mim sempre foi um obstáculo! Sempre curti, mas nunca me achei capaz e acreditei isso do fundo do meu coração.
Mas, felizmente, tenho me libertado desses mitos e monstros que a gente aprende a acreditar, e o pior, a cultivar.

Enfim, chega de blá blá, essa foi a introdução para a segunda coisa que eu quero mostrar!

O mais novo desenho que já tá lá na La Pomme:


Essa mocinha feliz nasceu da inspiração vinda da música de Yuri Queiroga, “Como se a primavera”, interpretada pela voz alegre e doce de Vanessa Oliveira (clica pra ouvir porque vale a pena).

E no fim eu fiquei feliz com o resultado, feliz por ter saído da minha zona de conforto, parado de acreditar em monstros maus e começado a acreditar no poder do fazer!

Gostaram?
Vai lá na loja ver porque além da boneca tem uma estampa pra acompanhar e uma surpresa que quero dividir com você: Clica aqui que eu te dou uma carona até lá

Minha semana vai ser linda e colorida e a sua?
beijos
Evinha!

20140919-063948-23988437.jpg

Quando a gente mudou pra jampa tinha 2 coisas que eu tinha dificuldade de achar, frutas mais específicas e feira orgânica.
Felizmente os dois foram resolvidos.

Toda sexta acontece um feira  na UFPB e eu simplesmente amo ir lá.
Acordo 5 da manhã feliz da vida e, agora com a paleo, a visita à feirinha é sagrada.

20140919-063949-23989368.jpg

20140919-063952-23992326.jpg

20140919-063947-23987496.jpg

20140919-063945-23985550.jpg

20140919-063946-23986615.jpgEsse limão é o famoso “quem vê cara não vê coração”. Ele é feinho, mas suculento e delicioso.
A tangerina que a gente compra lá é de comer de joelhos.

E não tem só fruta e verdura não. Tem uma barraquinha de produtos naturais e veganos, uma senhora que vende panelas de barro, Cactus lira vendendo suculentas. Tem um pão de macaxeira (aipim) que é uma delícia.

20140919-063950-23990047.jpg
20140920-193712-70632297.jpg

20140919-063953-23993408.jpg

Enfim… É um passeio gostoso, saio de lá leve!

20140920-193713-70633304.jpg

Comprei uma panela de barro e inaugurei fazendo molho de tomate caseiro com bastante majericão.

20140920-193823-70703995.jpg

*Pra fazer o molho eu bato tomate beeeeem maduro (com pele e com sementes), cebola e pimentão e depois levo pro foto pra cozinhar com folhas de manjericão. Na panela de barro o cozimento é bem mais lento.

Beijoca pra você!

Psiu!

Eu não peço muito favores pra vocês não, né? (Só lá pelo, face, né? Peço muitos)
Seguinte, tô concorrendo a uma bolsa pra um curso que eu quero muito fazer: O Decola! LAB da Espaçonave com a Rafaela Cappai.
E aí que eu tenho uma chance de ganhar se tiver muitos comentários, curtidas e compartilhamentos do vídeo que eu enviei pra concorrer.
Por favorzinho, clica aí, dá uma joinha, deixa um comentário e compartilha o vídeo? PLEASEEE!

Tava morrendo de vergonha, super tensa. Pode não parecer pq eu sou uma tagarela, mas eu sou MUITO tímida, tenho medo de ficar na frente da câmera.
Agradeço desde já, viu?!

Pra saber mais sobre o “Decola! LAB com Rafaela Cappai, acesse http://www.decolalab.com.br

beijo e torçam por mim!

Eu me dei conta que nunca apresentei oficialmente a segunda filhota peluda!
Essa é Prim

A história de Prim foi assim:
Passeando pela internet vi o apelo de Rayan. Ele tinha encontrado na entrada do prédio uma cachorrinha cheia de carrapato. Socorreu e estava cuidando dela, mas não poderia adotá-la.
Rayan é uma dessas pessoas iluminadas. Cuidou de Prim por 15 dias até que eu pudesse adotá-la )Pop ainda tava em período de vacinação e Prim fazendo exames pra saber se não tinha nenhuma doença). Sou grata a ele e sua mãe <3

Dia 04 de janeiro ela chegou aqui, quieta, com um olhar cansado e ainda meio triste. Orelhas? Ela tinha de sobra.
O pelo e a pele super asperos e com muitas feridinhas, apesar de todos os cuidados que teve em seu lar temporário.
Mas fomos cuidando, por sorte ela não tinha doença alguma.

Demorou um tempo pra ela perder esse olhar mortinho da foto abaixo.
Ela só parecia quieta, na verdade é uma danadinha. Latia o dia inteiro e AMA cavar, mas dentro de casa não faz muita bagunça não.
Nos primeiros dias já pousou de modelete pra La Pomme no lançamento do Lencinho Pet. Foi muito divertido fazer as fotos!

Ela e Pop se deram super bem e apesar de serem MUITO diferentes, são super companheiras. Pop ama lamber as orelhas de Prim e elas amam brincar juntas. e Também adoram dormir nas posições mais “estrambólicas” possíveis.

Ela é um chamego com Isadora, porque ela é bem tranquila e calma (menos quando está caçando sombras – que ela acredita ser borboletas) e permite que Doricas faça tudo o que quiser sem reclamar ou se esquivar: abraços, beijos, deitar juntas… Sem contar a hora da lambida: Dora deita no chão e deixa Prim lamber os braços dela pelo tempo que quiser… ECAAAAAA…rs


Muita gente no face acha que eu gosto mais de Pop e não vou negar que tenho uma afinidade maior com ela mesmo, mas não significa que goste mais ou menos, afinidade e carinho são coisas diferentes. Acho que pelo momento que Pop chegou ajudou na construção dessa relação. Mas eu conheço as particularidades de cada uma, cuido com o mesmo amor, carinho e cuidado.
Pop está sempre atrás de mim e Prim está sempre atrás das Borboletas. Só quer saber de cavar quintal, correr atrás de qualquer coisa que se movimente e só liga pra mim se eu tiver brinquedos nas mãos, nem comida atrai tanto ela quanto um brinquedo.
Dentro de casa ela é a cachorra mais tranquila do mundo (exceto se ouvir algum barulho no quintal ou portão que parte em disparada e late incessantemente).
E enquanto escrevia esse post, olhei pro lado e me deparei com isso:

20140914-140431-50671210.jpg

20140914-140430-50670001.jpg

Como não amar? Me diz?

E junto com a apresentação dessa linda de nossa vida eu faço um apelo: pense bem antes de comprar um cachorro. Existem tantos num canil, abandonados, esperando um lar com amor e carinho.
Por outro lado existe uma indústria de animais que não os trata com o mínimo de humanidade.
Antes de comprar ou adotar pense bem se seu estilo de vida aceita um animal, se você está disposto a cuidar dele pelos próximo 15 – 20 anos. Se adotar/comprar eduque-o, estude, aprenda, contrate um profissional, para evitar problemas de comportamento e consequentemente abandono.
E pense numa castração. É importante!

Uma lambida da Prim e um beijo pra você!

Quando eu resolvi tirar açúcar branco, aveia, farinha de trigo e arroz da minha alimentação, fiquei pensando que seria uma alimentação restritiva, que eu ia sentir falta de pão e bolo, mas que eu ia me acostumar já que tinha outras coisas gostosas.
Mas sabe o que eu descobri? Que existe uma enorme variedade de alimentos saudáveis e gostosos e que a gente não “conhece” porque não é popular, porque não faz parte dos costumes e da nossa tradição recente…
Eu tenho descoberto sabores novos, tenho experimentado ingredientes novos ou novas formas de usá-los. Tenho gostado de algumas coisas e de outras não e tenho percebido que de restrito não tem nada.
Me aventurei, baseada em várias receitas que vi por aí, fazer um bolo fofinho.
De primeira saiu um bolo delicioso, macio, fofo, não muito doce.
No primeiro pedaço achamos que precisava de mais doce, mas depois percebemos que mesmo sem doce ele era gostoso, não precisava mais do que tinha alí.

4 ovos
3 col. de sopa de manteiga sem sal ou manteiga ghee ou aleo de coco (os dois últimos pra quem é intolerante à lactose)
1 xícara de farinha de amêndoa (pra fazer é só bater as amêndoas em liquidificador ou processador)
5 col. de sopa (cheia) de coco ralado (ralar em casa é melhor, claro! Mas pode ser de saquinho contato que seja integral sem adição de açúcar.)
3 col. de leite de coco
4 col. de mel (pode acrescentar um pouco mais se achar pouco doce ou substituir por um adoçante natural)
1 col. de sopa (rasa) de fermento químico

Aí é facinho:
Bate as claras em neve (o segredo do bolo fofinho) e reserva.
Mistura todos os ingredientes no liquidificador ou com uma colher/fouet até a massa ficar homogênea. Depois incorpore as claras com cuidado (não pode bater) para não “quebrar”.
Coloque em uma forma untada e polvilhada com coco ralado seco ou farinha de amêndoas (ou numa forma de silicone sem untar).

Uns 30-40 minutos no forno pré aquecido +/- 200 graus


Esse é o resultado!
Louquinha pra testar variações

Ah! colocar em mini forminhas facilita MUITO quando precisamos levar pra viagem ou até pra deixar porções separadinhas.

Beijoca pra você!

antes de depois quarto infantil pequenoTem muita gente esperando as fotos do quarto de Dorica e ando tão sem tempo de fazer as coisas que esse quarto já teve umas 4 versões, mas só consegui me organizar pra fotografar e postar agora. Quem sabe depois eu não procuro outras fotos e faço um post com as outras versões, né?

Sábado passamos rapidamente por Recife e Dora pediu pra passar pelo Poço novamente, e nós fomos. Dorica chorou com saudade e todos ficamos meios saudosos. Não era uma saudade tristes, era saudade de um tempo vivido com felicidade. Acho que os 5 anos de Poço foi das épocas em que fomos mais felizes (Sem contar o período de Jampa) e não tem como não sentir um certo saudosismo.
Mas tem uma coisa que eu real,ente sinto falta: JANELAS GRANDES.
Anota aí Eder Jules: primeira reforma dessa casa eu quero JANELÕES… hahahahaha.

Voltando pro quarto de Isadora…
Todo post que eu começo a escrever sobre a casa, tenho vontade de falar da dificuldade de organizar por ela ter cômodos pequenos. A gente tem que rebolar e usar muita criatividade.
O quarto de Dora é o que demanda mais atenção porque ela usa muito o quarto dela pra brincar, pra ler, estudar… Minha vontade é fazer um mesanino com cama e espaço pra leitura e embaixo espaço pra estudar e brincar, mas por enquanto fica nos planos.

Apesar de não ter sobrado muito espaço livre, ela me contou que essa foi a forma que ela mais gostou do quarto, porque as duas camas deixam o quarto mais confortável (e só agora eu percebi que não tem foto da disposição das camas, mas fica uma paralela a outra e o espaço entre ela é o suficiente para uma pessoa).


As duas pranchas de pinos foram pintadas na cor favorita de Dona Doricas e fixadas acima da cama. Sobre elas colocamos os livros que ela tanto se orgulha e adora tê-los por perto.
Pra ganhar espaço a gente decorou a prateleira com os brinquedos dela:
- Lego e bichinhos em caixinhas e potes transparentes;
- Quadros pintados por ela;
- A coleção de relógios;
- As bonecas Pepas que ela ama e que foram presente da Lia Agio (e também são confeccionadas por ela);
- Bonequinhos que ela modelou com lego, barro, biscuit, papel alumínio;
- Maquininha analógica que ela ama e foi presente de Samara e Ivan do Instituto Candela;
- Maletinha do Pequeno Príncipe que ganhou de Fernanda Reali;
- e mais um monte de quinquilharia que dá o maior trabalho pra limpar, mas são peças afetivas (e de uso dela do dia a dia) que refletem a personalidade dela e que fazem ela virar pra mim e dizer que ama o quarto dela <3

Pra resolver o problema dos inúmeros gibis jogados pela casa toda, combinamos de distribuí-los pela rua para as crianças que encontrássemos em nosso caminho. No início ela resistiu, mas depois concordou e ainda me disse que foi muito bom ver a felicidade das crianças que ganhavam e que ela ficou feliz também.
Deixamos apenas os gibis mais novos e o primeiro que ela ganhou. Pra eles não ficarem por aí, ganharam um suporte (que já serviu pra um monte de outras coisas… hahahah). O suporte é nada mais, nada menos que barras de banheiro para toalhas.
Outro ponto complicado no quarto de Isadora são os bichinhos de pelúcia. Ela é alérgica, mas nunca conseguiu viver sem bichinhos, a gente faz rodízio, mas ela sempre quer mais e sempre tem alguém (eu e Vovó Margaret) fazendo novos bichinhos de pano pra ela. Aproveitei as barras de sustentação da prateleira, passei elástico e prendi alguns bichinhos.

Do outro lado do quarto, pintei nuvens pra menina que vive no mundo da lua e sonha em voar como um pássaro. Tentei fazer com carimbo e com stencil, não deu certo, então pintei à mão.
Na cama, o primeiro presente dela (Cachorrão! 12 anos depois ele está firme e forte), A almofada toy (da La Pomme) em formato de Torre Eiffel e uma almofada de coração que Dorica costurou!


Na mesa lateral tem aparelhinho pra ouvir música na hora de dormir, caixinhas com estampa La Pomme da Coleção “Eu Amo Paris”, máscara de dormir e suculenta que Cactus Lira vende na feirinha de UFPB.
A almofadinha de nuvem, adivinhem de onde??? La Pomme, claro! hahahaha


Em frente às camas fica a mesa de estudos (leia-se bagunça). Fiz um móbile super fácil com retalhos de papel colorido e o nome dela com papéis estampados
Tentei deixar na mesa só as coisas essenciais para estudo, maaaas quem disse? Além dos dicionários que ela ama, os lápis de cor, hidrocor e o mural de recados tem um monte de fofíces (mais torres, mais relógio, mais bichinhos e etc, etc, etc…)

No fim, como já falei lá em cima, o quarto ficou do jeito que ela curtiu, com elementos que falam dela e pra ela.
Não gastei nada, usei só as coisas que  a gente já tinha em casa e elementos afetivos e que contam a história dela!

E aí curtiram?

Um beijo!

20140830-191555-69355215.jpg

Como eu falei, tenho descoberto novos sabores alguns eu ainda estranho.
Esse pão não tem nem de longe o gosto de uma pão francês e leva um tempo pra se acostumar.

Ele é denso, pesado e sacia com um pedaço pequeno.
Recebi a receita junto com outras em e-book da  Primal Brasil

A receita é a seguinte:

Misture 4 ovos, 4 colheres de manteiga derretida e 1 xícara e meia de farinha de linhaça. Aguarde 5 minutos, faça bolas, coloque numa assadeira untada e leve pra assar por 30/40min.
Eu coloquei gergelim no meu e dá pra colocar muitas outras coisas.

Também dá pra colocar numa forma de pão, só que acho que fica mais enjoativo porque o excesso de manteiga não escorre pra assadeira. Quando eu faço assim, gosto de colocar parmesão por cima.
Como esse pão sacia muito, você também pode fazer bolinhas pequenas para porções menores.

20140830-191556-69356257.jpg

O Hamburguer do sanduíche é caseiro também e muito fácil (além de MUITO mais gostoso que os de supermercado). É só temperar a carne moída com tempero do seu gosto, moldar bolinhas e amassar formando discos de carne, congele individualmente. Só isso!

Se fizer me conta o que achou

Um beijo

Evinha

*ATUALIZAÇÃO* – Ju, do Pitadinha, me deu a ideia de experimentar a receita usando a farinha de linhaça dourada porque o sabor é mais suave! Olha, aprovadíssimo :)

Depois de ser mãe, alimentação saudável é pauta constante na minha vida. De uns anos pra cá essa preocupação tem se intensificado.
Tanta coisa que comemos que não tem nenhuma função nutritiva, tanta coisa que comemos que não fazemos ideia como e com que é preparado.
Eder tem uma teoria de que hoje as pessoas e as crianças estão engordando porque comemos comidas vazias e o corpo fica pedindo nutrientes nos fazendo comer cada vez mais.
E isso faz total sentido pra mim. Tem uns 3/4 anos que resolvi aprender a comer verduras/vegetais. De lá pra cá venho tentando estabelecer uma alimentação equilibrada, saudável.
Procurando por produtos orgânicos, reduzindo o consumo de industrializados.
Cerca de 2 meses, lendo o blog de Laurellie eu conheci a “Paleo” e me identifiquei de cara.
Comecei a pesquisar, ler, ver vídeos de médicos sobre o assunto e fui me apaixonando e comecei a tentar seguir.

Depois descobri que essa dieta virou meio que uma modinha, mas não é isso que me motiva. O que me motiva é o fato de comer comida de verdade. Cortar o máximo possível de comidas industrializadas.

Tem feito bem a mim e a minha família, sentimos os resultados no corpo, na pele, no bolso (apesar de muita gente achar que é uma dieta cara, na verdade eu tenho gastado menos, pois tenho comido menos e comido muito menos porcaria). Até no lixo produzido faz diferença: a cada dois dias não consigo encher uma sacola de supermercado, já que cascas e restos de vegetais eu trituro e ponho na terra.

Enfim, estou feliz porque pela primeira vez estou conseguindo manter um ritmo alimentar equilibrado e, apesar de não ter sido o motivo principal para fazer a dieta, estou perdendo peso sem sofrimento.
Além disso estou experimentando coisas que nunca achei que fosse gostar. Isadora que é super chata pra comer tem se interessado e se esforçado pra ser mais saudável.
O prazer de comer alimentos preparados em casa, sem químicas, sem conservantes, acidulantes, corantes e blá blá blás é indiscutível.
Umas coisinhas que ando fazendo aqui em casa (sem grãos, sem gluten, sem açucar – cortei os 3)

Aos poucos vou colocando receitinhas por aqui!

20140830-185843-68323583.jpg

20140830-185844-68324565.jpg

20140830-185842-68322417.jpg

20140830-185847-68327209.jpg

20140830-185849-68329990.jpg

20140830-185845-68325515.jpg

20140830-185848-68328073.jpg

© 2014 asperipeciasdeeva.com.br Suffusion theme by Sayontan Sinha