… dicas de como fazer você mesmo!
Antes de qualquer coisa, um esclarescimento: tudo que escreverei aqui é baseada nas minha experiências e não significa estar 100% certo, então ao persistirem os sintomas corram até o pintor mais próximo!

Sempre encarei a pintura das paredes numa boa (numa ÓTIMA! – ADORO!) e a cada parede que pinto descubro uma coisinha diferente que poderia ter sido feito pra melhorar o desepenho da tinta, ou o acabamento, ou a cobertura… Deixo claro que nem sempre sigo o que vou escrever aqui, mas alerto que isso tem sérias consequencias.
O primeiro passo, antes de qualquer coisa, até da escolha da cor é: escolher o tipo de tinta – LATEX, PVA, ACRÍLICA, ÓLEO, ESMALTE SINTÉTICO –  porque a partir dessa escolha é que você determinará como precisará preparar a parede que irá receber essa tinta. Eu não sou a pessoa mais indicada pra falar sobre, mas por exemplo se a parede é pintada com tinta acrílica, óleo ou esmalte, a tinta latex e a pva não vão aderir.
Eu sempre opto (mesmo em casa alugada) pela acrílica super lavável ou só acrílica mesmo (nao muda muita coisa não). É, ela é sim bem mais cara, mas vale cada centavo, então se der pra investir nela, invista, porque a durabilidade das paredes com jeitinho de recem pintadas é bem maior
Eu não faço isso, mas aconselho que toda vez que for colocar tinta numa parede ela seja lixada e emassada. Isso faz com que a tinta tenha uma aderência mais uniforme e um acabamento mais bonito, pois a massa corrida absorve melhor a tinta que um tinta já seca e velha.
Se não der pra fazer isso, pelo menos uma boa lixada (eu também não faço, mas é errado ta? não repitam isso em casa!)
A escolha da cor é outro fator muito, muito importante, assim como tipo de acabamento. Eu particularmente tenho horror de paredes pintadas com acabamento brilhoso (pra mim parece parede de hospital), gosto tanto do resultado tátil como visual dos acabamentos foscos ou acetinados. Lembrando que quanto mais brilho, mais as imperfeições da parede aparecem.
A cor é um a questão bem pessoal e muito delicada. Cuidado ao reproduzir uma determinada cor só porque viu numa revista ou na casa de alguém e achou o máximo, lembre-se que a revista você fecha e coloca dentro do revisteiro e a parede você terá que conviver com ela todos os dias!
No caso de ter visto na casa de alguém e amado, avalie se o seu ambiente irá receber tão bem aquela cor.
Muitas coisas devem ser levadas em consideração: luminosidade, tamanho, atmosfera que pretende que tenha o ambiente.
Darei um exemplo: sempre vejo imagens liiiindas de ambientes pintados de cinza, mas sempre pensava que jamais colocaria essa cor em nenhum lugar da minha casa, pois acho que deixaria o ambiente muito pesado e triste. Certo dia fui conhecer a casa da minha futura vizinha e ela me mostra o home theater dela. Qual a cor? CINZA! e ficou muito bom, porque é um ambiente que quanto mais escuro melhor, que deve ser aconchegante e com cores que não interfiram na imagem da tela! PERFEITO. O ambiente não ficou depressivo e casou muito bem com a cor.
Então é só ter cuidado e pensar bem direitinho no resultado.
Tá na dúvida? Das duas uma: consulta um especialista, ou encara a pintura com a possibilidade de, se não ficar legal, repintar!
A tempera da cor é outra coisa. Você pode ir numa loja e pedir pra preparar aquela infinidade cores oferecidas por diversas marcas ou fazer você mesma em casa com pó xadrez ou pigmento líquido!

Agora, depois de todos os assuntos teóricos, vamos ao que interessa:
A primeira providência a ser tomada é remover os móveis, ou encostá-los num canto e cobrir.
Depois cobrir (ou remover) todos os espelhos de tomadas e interruptores). prender com fita crepe jornal por todo o rodapé – a fita irá impedir que o rodapé seja pintado e o jornal protegerá o chão. Se você vai pintar apenas uma parede (ou pedaço dela) use fita e jornal também nos limites da parede ou da área a ser pintada (inclusive teto). ASSIM:

Agora vamos à lista de material necessário:

Rolo de lã de carneiro (de espuma nem pensar)
Pincel para pintar teto, rodapé e laterais – quanto mais macio, melhor (e eu não recomendo os pinceis da Atlas)
Fita crepe (essa é específica pra paredes – tem boa aderência sem arrancar a tinta na hora da remoção)
dica importante: espere a tinta secar para remoção da fita)
Lixa para massa (para preparar a parede antes da primeira mão de tinta)
Recipiente para tinta – existem umas bandejas específicas para isso, mas não gosto, acho elas pequenas e baixinhas, eu sou destrambelhada e a tinta sempre escorre pra fora.
A tal tinta! escolha uma marca de boa qualidade e dilua na quantidade recomendada pelo fabricante (nem mais, nem menos) leia o rótulo e respeite os tempos de secagem e quantidade de demãos (eu não respeito o tempo de secagem, secou ao toque eu tasco outra demão em cima. ERRADO!)
Experimentei a tinta da Iquine, tava mais barata que a Coral R$ 20,00 e tinha a cor exata que eu queria. Gostei muito da cobertura, mas 20 dias depois ainda tem cheiro de tinta no ambiente. A da Coral não fica cheiro pro outro dia.

Pra finalizar a lista, um cabo de vassoura pra colocar no rolo e pitar lá no alto, uma escada e um marido disposto!

O resto só aprende fazendo e errando e acertando e por aí vai…
Eu adoro fazer isso (mesmo quando o marido não quer ajudar) me divirto e fico feliz de ter alguma cor na minha parede!!!!

Depois lave bem todos material pra não ficar resíduos e para que possam ser utilizado em próximas aventuras!

Se você é adepta do conceito de decoração acessível e do faça você mesmo, é uma ótima forma de renovar ambientes gastando pouco, uma vez que você economiza na mão de obra!

Agora me digam uma coisa: Vocês estão juntando as pecinhas desses últimos posts? Não???? então comecem porque tem tudo a ver!

6 Respostas to “PAREDES COLORIDAS…”

  1. adorei as dicas! agora preciso d dicas pra pintar portas, sem querer abusar mas ja abusando, rsss!!!
    bjsss

    [Responder]

  2. Anna deixou um novo comentário sobre a sua postagem "PAREDES COLORIDAS…":

    Adorei as dicas Eva vc é profissional!
    Beijos!!!!!

    ANNA! eu cliquei em recusar sem querer… Mas ta ai publicadinho!

    [Responder]

  3. ahhh…eu nao gosto de pintar parede nao…
    Ate ja pintei o quarto de Isa lembra? mas foi so pra dizer que eu experimentei e nao gostei.
    Vem pintar as daqui de casa?
    xerooo

    [Responder]

  4. Eu também adoro pintar! O meu quarto é que… não acertei lá muito bem com a cor da tinta. Vou ter que ppintar tudo. E o pior é que esgotei as ideias!!

    [Responder]

  5. Eva querida adorei o post, eu hoje pintei a garage aqui de casa com a ajuda do marido é claro eu adoro pintar aqui em casa a gente só paga pra pintar por fora sobradinho alto pra caramba, não da pra fazer mas a casinha por dentro euzinha que pinto adorooo, obrigado pelas super dicas beijos querida bom feriado.

    [Responder]

  6. Nossa……….. esse post veio em ótima hora!!! Vou ter que pintar um murinho que está sendo construído aqui em casa, e estava pensando na tinta que usarei, se continuarei com a cor da parede que o encontrará, ou mudança total da cor… com essas dicas estou um pouco mais tendenciosa à usar tinta acrílica e manter o mesmo tom na parede.

    Obrigada por compartilhar suas experiências.

    [Responder]

Escreva um comentário

(requerido)

(requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

© 2014 asperipeciasdeeva.com.br Suffusion theme by Sayontan Sinha