Como sempre antes do post tem histórinha né?
Dia desses recebo um e-mail com um release para um publieditorial.
Ah! eu não criei o blog com nenhum proposito comercial, criei e o mantenho simplemente porque gosto!
Mas também não é por isso que, vou simplesmente, nem saber do que se trata não é? E se for algo bacana porque não divulgar?
Como não conhecia o produto, fiz a seguinte contraproposta: Receber um produto, conhecê-lo e se achasse bacana faria meu próprio post e não simplesmente copiaria e colaria o texto que eles me enviaram, porque respeito e muito os meu leitores e não ia postar simplesmente pra postar né?
O Pessoal topou (pra mim, daí já era sinal de que o produto era bom mesmo, não tinha receio do que ofereciam).
Fiquei na dúvida se iriam enviar mesmo.
Mas enviaram, chegou rápido e adorei.
Vamo logo né gente, falar o que é:
Um pufe… Eva, como assim um pufe?
E eu respodo que é muito mais que um simples pufe, ele é gigante! O nome é Brasillazy Louge Pufe

Agora como  como prometido pro pessoal da Brasilazy eu falarei o que achei!
Todo mundo aqui em casa adorou, principalmente Isadora e por isso ela foi escolhida pra ser a nossa “modelo” rs (rolou atá seção pula e desliza – no fim mostro um minúsculo stopmotion).
Porque ele é realmente é grande como aparenta as fotos no site (não é truque de fotografia), ele aberto coube eu e Eder.
É relamente confortável e relaxante como é divulgado. É versátil, dá pra usar fora e dentro de casa. Dá pra deitar, sentar.
O que marido gostou e comentou é que ele relamente acomoda o corpo, você não fica escorregamdo nele.
O material é bem resistente!
Até agora só encontrei duas coisas das quais não gostei:
- A variedade de cores, foi difícil escolher qual eu queria, são 13 e pra nós que amamos cores… rs
- E ter que ficar disputando quem vai sentar nele!
Montei no estúdio um ambiente relax pra mostrar pra vocês e fiz umas fotos no meu jardim que ainda não tá todo prontinho!

Gostaram? Terminei as fotos e desejei ter um espacinho em casa pra levar tudo isso pra lá, sentar e ouvir música até não querer mais!
E como prometi que faria listinha de onde encontrar tudo:
Pufe: Brasilazy
Xícaras: La Pomme
Jarra: Supermercado
Bandeja: Tok&Stok
Pufe de taboa (que serviu como mesa lateral): Mercado São José – Recife/PE
Bonsai: Presente do jardineiro
Tapetinho de fuxico: Gravatá/PE
Polaroid: Herança dos antigos moradores da minha casa

Sabe outra coisa que gostei, que ele é produzido aqui no Brasil e melhor, aqui no Nordeste, em fortaleza/CE!
Agora com ele embaixo de uma goiabeira, preparado pra gente se jogar e curtir os passarinhos cantando (juro que foi exatamente o que eu fiz quando terminei as fotos, deitei e fiquei lá só curtindo!):

Cestinho de palha: Supermercado
Bandeja: Gravatá/PE
Toalhinha xadrez: Supermercado
Cestinha com alça: Surrupiei da mama (segredo não contem pra ela)
E na cestinha tem goiabas colhidas aqui no pé. DELÍCIA!

Bom, então é isso pessoal, quem quiser ver mais sobre o pufe tem no site deles todas as informações e outros produtinhos também!
Boa semana pra todos!

Estou invadindo o blog de Eva, mas antes pedi autorização. Tava contando a seguinte história no meu blog e resolvi vir aqui contar ela por inteiro… Então se você vem de lá, lê novamente o inicio?
Era um vez um armário que ficava nos aposentos principais de um castelo…
Ele era muito feio e ate foi colocado umas “brobuletas” pra ver se melhorava o visual.. mas elas voaram e ele continuou feio, sem glamour, brilhosão, feião e escurão
Um dia a princesa, (sem princesa não tem conto de fadas ne?) sentada no chão e olhando pro feiosão pensou: Vou dar um jeito nisso e vai ser hoje.
Então a princesa (que vou chama-la de Margaret) chamou o seu principe (chamarei de Bi) e falou:
- Principe que rodeia minha vida, que faz meu café, que me leva pro trono (oi) posso fazer isso no nosso castelo?
O principe, chamado Bi, sentado na sua poltrona especial, majestosamente respondeu:
- NÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOOO
Mas… a princesa Margaret, rebelde desde os tempos de plebeia, desobediente e, se sentindo segura depois da Lei Anti Palmada, resolveu desafiar o seu principe. Porque essa princesa só tem 5 anos e criança não pode levar palmada mesmo que seja desobediente, rebelde e nem ligue para o NAO do principe.
E a princesa pegou um monte (só duas, é que a narradora é exagerada) de uma revista de folha grossa só com foto de decor e saiu pregando as folhas no armário, cantando, coçando a mão porque mão de princesa é sensivel ate a cola branca.
O principe em algum momento chegou nos aposentos de relaxamento (SPA do castelo) da princesa e viu aquele monte de folha de revista sendo pregado no armário e falou:
- Princesa Margaret, eu não falei que nao gostaria dessa breguice no nosso ninho de amor (castelo)? Isso é brega e feio.
E a princesa Margaret que vivia rodeada dos melhores e mais caros decoradores do mundo, uma equipe chamada blogosfera, empinou o nariz e disse:
- Ohhh principe amado, hoje em dia não existe mais isso de Ser ou nao Ser brega (e nem tem o Eis a questão)… no mundo atual da decor, luxo é ter um castelo onde a gente se sinta bem…. onde o feio ou bonito está nos olhos de quem vê.
E no meio de tanta poesia, o principe se rendeu e voltou para a sua poltrona episcopal… (ops…ja venho metendo o papa na historia)… poltrona principal, reinal, castelal….
E o armario feião virou coloridão, revistão, decorzão e fruto de inspiração para a princesa que gostava de cor e animação. (ta pensando o que? nessa historia tambem tem rima)
A princesa só não gostoou desses parafusos que tinha em todo o armário, mas pacientemente e sem precisar chamar a criadagem, retirou todos e depois colocou de volta.
No outro dia, ela colocou verniz spray pra proteger a porta e meia volta, volta e meia ela chama seu principe e fala:
- Ta vendo meu principe, meu amor, meu carrasco, que o nosso armário ficou bem mais bonito assim?
E foram felizes para sempre nesse castelo cheio de cor, arte e fantasia… E sairam voando pelo mundo da decor…  (so pra imitar as borboletas.)
THE END
(Evinha, promete não chegar no msn e falar: Minha mãe como tu é besta viu?)

A moça que irá fazer o post de hoje é a Cristiane Iannacconi - Mestre em Design e Bacharel em Comunicação Visual – Desenho Industrial pela PUC-Rio. Ela é redatora do blog Empório Eco.Sustentável CICLICCA. Quando conheci o blog fiquei super encantada, pois a Cris mescla em seu blog design e sustentabilidade (e pelo que entendi, no seu trabalho também). Não hesite e a convidei pra postar aqui né? tuuuudo a ver com o “Peripécias”.
Ms já sabem né, tenho que me policiar nas apresentações se não falo mais que os convidados.
Fala aí Cris!


“Decorar é uma delícia. Desde que casei e comecei a decorar a minha própria casa penso em soluções sustentáveis e emocionais. Hoje ela é recheada de lembranças.

Para dar conta de realizar todos os papeis femininos possíveis (esposa, mãe, profissional, amante, cozinheira de mão cheia, etc.) é preciso uma casa funcional e organizada. A partir daí, basta rechear o “bolo” com bastante emoção, diversão, romance, lembranças.

Tirando os objetos funcionais, para decorar mesmo não compro quase nada. Uso móveis que foram da família e outras coisinhas que acumulamos (e como acumulamos) ao longo de nossas vidas. Alem do mais, esses objetos estão carregados de lembranças. E são essas lembranças que imprimimos nos objetos cotidianos que os fazem tão especiais. Cada um deles conta a nossa história.


Meu marido, por exemplo, guarda a maior parte dos seus brinquedos de infância. Também tenho alguns. Muitos estão expostos na sala, nos quartos e até no lavabo. Tornam a decoração bem mais lúdica e divertida. Sem contar com os brinquedos que o meu pequeno (que tem apenas 2 anos) espalha por aqui brincando.

Muito cor de rosa, flores e borboletas criam um clima de conto de fadas romântico. As borboletas coladas na parede do quarto de casal tinham sido usadas na decoração da nossa festa de casamento com contas de cristal Swarovski. Na época, eu imprimi e recortei 500 com ajuda da minha avó. Depois da festa não podia jogar fora algo carregado com tanta energia boa.


Na cozinha, as bruxinhas que ganhei quando ainda namorava meu marido me inspiram. Um pedaço de tubo cortado que não servia mais para pendurar cortina na casa da minha avó virou porta panelas. Como designer também gosto muito de subverter o uso dos objetos e dar novos usos a material reaproveitável. Praticamente não uso o aspirador de pó. Prefiro a vassoura: varro mentalizando que estou tirando as energias negativas, além de não gastar energia elétrica.


Economizar energia e água é lei. Todas as lâmpadas aqui são fluorescentes, mas também gostamos de criar um clima com iluminação indireta e à luz de velas sempre que possível.


Sempre amei os contos de fadas e esse tema lúdico tem sido o tema perfeito para produzir a minha casa. Minha dica é focar em energias positivas: alegria, família, romance, criatividade, saúde, respeito, sustentabilidade, reaproveitamento, economia, consumo consciente, amor… Bom, a história aqui de casa é mais ou menos essa. E se a Eva e você gostaram volto para contar mais, porque eu gostei muito de poder participar de um blog tão legal. Obrigada pelo convite, Eva.”

Cris, não precisa nem agradecer, nem pedi autorização pra voltar, as portas estão aqui abertas e nós é que agradecemos por você abrir as portas da sua casa para nós!
© 2014 asperipeciasdeeva.com.br Suffusion theme by Sayontan Sinha