Isso, exatamente isso que o título tá dizendo!

Essa semana nos mudamos de casa, de cidade, de estado!
Em busca de um ritmo menos acelerado e um pouco mais de qualidade de vida, escolhemos João Pessoa pra ser a cidade sede das nossas vidas a partir de agora!

Minha avó falava que pedra que muito rola não cria limo!
E eu não quero criar limo não! Eu quero ter coragem de mudar sempre que achar que é hora!
Fiquei muito feliz com um trecho de um livro que recebi por inbox de Aline, por ela dizer que nos enxergava naquelas palavras.
Porque a coisa que eu tenho mais medo é de estagnar pelo medo (e eu devo muito a Eder por segurar em minha mãe e atravessar o mundo comigo, me ajudando a superar meus medos e a não deixar que eles me parem)

Não tive muito tempo de me despedir dar pessoas. Apesar de ter sido uma mudança planejada, não por minha vontade, nossos planos foram atropelados e as coisas aconteceram mais rápido que deveria ser. Sinto por não ter dado um beijo e um abraço em algumas pessoas. Mas Recife fica logo alí, não é mesmo? :)

Da #casapoço eu já vinha me despendindo e para registrar isso criei a hashtag no instagr.am {segue lá também: http://instagram.com/evinhac}, assim poderia congelar pedacinhos que sei que me farão lembrar dela com alegria.

A casinha vermelha do Poço da Panela (bairro de Recife) foi um lugar onde nós fomos muito felizes, acho que a única casa {até hoje} onde eu vivenciei um sentimento de pertencimento, algo difícil de explicar. Cuidamos dela como se fosse única e como se fosse nossa para sempre. Era nosso refúgio, de onde nunca tinhamos vontade de sair, queriamos ficar nela e curtir ela o tempo todo.

O quintal-jardim era nosso “orgulho” nosso carregador de baterias, de sorrisos, de alegria, de energia. Nele cada planta foi plantada com carinho, cada uma tem uma história. A jabuticabeira que trazia pássaros lindos, a pitangueira que estava mais alta que nós e foi plantada de uma mudinha de um palmo…

Enfim… fez parte de nossa história com muito amor. Mas não falo nada dessas coisas com pesar ou com tristeza, apenas com a emoção boa de ter vivido todas as coisas que vivemos alí. O sentimento é de muita alegria e expectativa pela nova vida que queremos construir.

Enquanto eu postava as fotos de despedida, recebi muitas mensagens de motivação, de felicitação…
Mas umas de “poxa” “que pena” “você vai sair dessa casa linda?” e por aí vai… Se você foi uma dessas pessoas que escreveu algo assim, eu confesso que no início fiquei pensando como seria deixar essa casa.
Mas estamos tão felizes com nossa escolha que não foi nem um pouco triste essa despedida.

Além disso a nossa casa era gostosa porque nós cuidamos para que ela fosse assim e assim faremos novamente.
É só olhar alguns links pra lembrar como era quando chegamos.

http://asperipeciasdeeva.com.br/2009/02/cozinha-2/

http://asperipeciasdeeva.com.br/2011/03/nosso-jardim/

http://asperipeciasdeeva.com.br/2009/12/casa-colorida/

Na nova casa não será diferente! Faremos ela ser linda, ser gostosa e aconchegante. Ser a nossa casa contando nossa história mais uma vez :)
Pra me despedir, deixei recadinhos nas paredes de giz e uma cartinha para novo morador!

Espero conseguir fazer uma nova casa feliz na nossa #eiecasatartaruga!
E espero poder mostrar aqui todo o processo!

Feliz demais, cheia de entusiasmo e de ideias!
Obrigada a todos que acompanharam, torceram, mandaram recados e energias positivas :)

Duas foticas do nosso primeiro dia em terra pessoense!

© 2014 asperipeciasdeeva.com.br Suffusion theme by Sayontan Sinha