Depois de ser mãe, alimentação saudável é pauta constante na minha vida. De uns anos pra cá essa preocupação tem se intensificado.
Tanta coisa que comemos que não tem nenhuma função nutritiva, tanta coisa que comemos que não fazemos ideia como e com que é preparado.
Eder tem uma teoria de que hoje as pessoas e as crianças estão engordando porque comemos comidas vazias e o corpo fica pedindo nutrientes nos fazendo comer cada vez mais.
E isso faz total sentido pra mim. Tem uns 3/4 anos que resolvi aprender a comer verduras/vegetais. De lá pra cá venho tentando estabelecer uma alimentação equilibrada, saudável.
Procurando por produtos orgânicos, reduzindo o consumo de industrializados.
Cerca de 2 meses, lendo o blog de Laurellie eu conheci a “Paleo” e me identifiquei de cara.
Comecei a pesquisar, ler, ver vídeos de médicos sobre o assunto e fui me apaixonando e comecei a tentar seguir.

Depois descobri que essa dieta virou meio que uma modinha, mas não é isso que me motiva. O que me motiva é o fato de comer comida de verdade. Cortar o máximo possível de comidas industrializadas.

Tem feito bem a mim e a minha família, sentimos os resultados no corpo, na pele, no bolso (apesar de muita gente achar que é uma dieta cara, na verdade eu tenho gastado menos, pois tenho comido menos e comido muito menos porcaria). Até no lixo produzido faz diferença: a cada dois dias não consigo encher uma sacola de supermercado, já que cascas e restos de vegetais eu trituro e ponho na terra.

Enfim, estou feliz porque pela primeira vez estou conseguindo manter um ritmo alimentar equilibrado e, apesar de não ter sido o motivo principal para fazer a dieta, estou perdendo peso sem sofrimento.
Além disso estou experimentando coisas que nunca achei que fosse gostar. Isadora que é super chata pra comer tem se interessado e se esforçado pra ser mais saudável.
O prazer de comer alimentos preparados em casa, sem químicas, sem conservantes, acidulantes, corantes e blá blá blás é indiscutível.
Umas coisinhas que ando fazendo aqui em casa (sem grãos, sem gluten, sem açucar – cortei os 3)

Aos poucos vou colocando receitinhas por aqui!

20140830-185843-68323583.jpg

20140830-185844-68324565.jpg

20140830-185842-68322417.jpg

20140830-185847-68327209.jpg

20140830-185849-68329990.jpg

20140830-185845-68325515.jpg

20140830-185848-68328073.jpg

2 Respostas to “ALIMENTAÇÃO PALEO”

  1. Ai Eva, o Eder tem toda razão viu, aqui em casa sou a única que está acima do peso. Por aqui todos(menos eu) adoram comida, não trocam uma refeição por nada! Já eu, ai ai, amo pão, bolacha e leite, e claro que isso se reflete no corpinho né!
    Estou tentando mudar isso e acho que nem é mais gostar, já é um vício. Notei que se passar um dia sem comer pão é um sofrimento horrível(psicológico), mas depois de alguns dias sem, já não há sofrimento. Acho que o segredo está na sua determinação em mudar a alimentação, e com o tempo o paladar se habitua e o corpo agradece.
    bjs

    [Responder]

    Eva Caroline Reply:

    Cris, sabe o que me ajudou?
    Parar de pensar no peso e pensar o tanto de veneno que tem dentro de cada alimento industrializado.
    Isso vem de muito tempo, essa reflexão sobre o tanto de porcaria que tem em um pão, em um biscoito. Então não foi uma mudança assim tão brusca.
    Vai aos poucos, estuda, pesquisa, vai fazendo pequenas mudanças…
    Um beijo!

    [Responder]

Escreva um comentário

(requerido)

(requerido)

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

© 2014 asperipeciasdeeva.com.br Suffusion theme by Sayontan Sinha