… e poesia.
Essas fotos estão aqui prontas desde o sábado passado (17.04). E desde o sábado passado que eu tento escrever algo, mas o tempo não permitiu!
Foi um dia gostoso, dia de reencontrar amigos!
Dia de conhecer gente de sabedoria: J. Borges e suas sábias palavras. Simples, mas sábias!

“Fui criado no tempo em que o telefone era um grito. os remédios era chás de folha de mato, o médico era uma rezadeira, as festas eram comemoradas com samba de toada e o almoço era guisado de miúdo de boi.
 
Na Maioria das casas tinha uma almofada de pano para fazer rendas, não existia rádio nem televisão. As diversões eram mamulengo, cantoria de viola, um terço rezado numa sala de chão de barro forrada com uma esteira de periperi, com um altar cheio de flores e velas acesas em pires emborcados.”
(Fragmento de texto retirado de catálogo do artísta)

Quando a gente entra no espaço J. Borges, entra acompanhado por um trololó que não para, é o próprio que fala sem parar. Conta seus casos, suas experiêcias, sua trajetória. Dando aula pra quem quiser ouvir, e este que quiser, sairá de lá com aprendizados que não há o que pague.
A primeira frase que eu ouvi quando entrei foi:

“Eu fui dar uma aula em uma faculdade… Eu sou analfabeto, mas eu dou aula em faculdade…”



Seguida de um sorriso orgulho, de quem sabe o valor do seu trabalho.

E ele não para, emenda um frase na outra e segue com o curso de sua fala, entre uma assinatura e outra!

J.Borges é referêcia em Cordel e Xilogravura e eu não sou a pessoa mais indicada pra falar da sua trajetória, o que posso dizer é que ele começa com cordel nas feiras populares, lança mão da xilogravura para ilustrar suas histórias e hoje expõe em galerias de arte no Brasil e no mundo! Ainda assim continua lá na cidade onde nasceu: Bezerros-PE e passa para seus decendentes os segredos do ofício. Atende a todos com simplicidade, alegria e orgulho, num galpão simples, mas cheio de magia!
Seu ateliê é repleto de matrizes pendurada por todas as paredes:

“Quando a matriz não serve mais pra reproduzir, eu coloco elas pra vender”

São Gravuras com gosto de terra e de cultura, de cultura que é nossa.
Elas falam de nós e para nós.
É lindo de ver, dá vontade de tocar. Dá pra se perder em meio à tantas imagens e tantas histórias contadas por ela.
É um imaginário que não tem fim!

Isadora, que sempre nos acompanha em todos os lugares, adorou e apreciou cada coisinha e no fim, como não poderia ser diferente, me fez comprar um livro pra ela! E eu que não consigo lhe negar um livro, tive mais um motivo pra guardar meu não para outro momento: O livro é lindíssimo (na verdade jum catálogo de uma exposição no Museu Oscar Niemeyer), bom de ver, de ler e de tocar!

clip – Oren Lavie
música – Her Morning Elegance
criação – Oren Lavie
Stop Motion – Video produzido a partir da sucessão de fotografias…


Não há o que falar

 
  
  
  
  
  
  
José de Moura e Maria Lourdes Hortas já disseram tudo, vale muito a pena ir ver… eu vou!


krystian truth czaplicki

infestar
in.fes.tar
(lat infestare) vtd 1 Assolar, devastar (campos, costas, mares); freqüentar com incursões; percorrer hostilmente: A pirataria infestava então os mares. 2 Causar muito dano a, fazer grandes estragos em: O granizo infestou os cafezais. 3 Existir em grande quantidade em; abundar: Pulgas, baratas etc. infestavam-lhe a casa.


2009 – Eder Jules

Alguns links com notícias sobre o SPA 2009:

http://www.pernambuco.com/diversao/nota.asp?materia=20090910092141&assunto=103&onde=Viver

http://jornalcultural.blogspot.com/2009/09/programacao-do-spa-das-artes-2009.html

Programação completa aqui

2009 – Eva Caroline

Segunda Feira (14) abre a exposição coletiva da turma de Artes Plásticas da AESO
A exposição fará parte da programação do SPA das artes e eu fui uma das selecionadas para expor meu trabalho.
Fiquei bem feliz!
A exposição será na AESO de 14 a 19 de setembro.
Assim que tiver mais informações eu posto aqui :)
Sexta feira será a montagem.

um site bem legal da Petrobrás, com vários filmes curta metragem pra assitir.
http://www.portacurtas.com.br/

esse curta é bem interessante:
Ilha das Flores
Diretor Jorge Furtado
Gênero Documentário, Experimental
Elenco Ciça Reckziegel
Ano
1989
Duração
13 min
Cor
Colorido
Bitola
35mm
País
Brasil

Um ácido e divertido retrato da mecânica da sociedade de consumo. Acompanhando a trajetória de um simples tomate, desde a plantação até ser jogado fora, o curta escancara o processo de geração de riqueza e as desigualdades que surgem no meio do caminho.

http://www.portacurtas.com.br/pop_160.asp?cod=647&Exib=1

A Fundação Joaquim Nabuco, por meio da Diretoria de Cultura, abre as primeiras exposições de artes plásticas do ano, pelo Projeto Trajetórias, nesta quinta-feira (3), das 19h às 22h, na Fundaj Casa Forte.

As Galerias Baobá e Massangana recebem as exposições simultâneas dos artistas Fernanda Gassen e Cristiano Lenhardt; e Flávia Metzler, respectivamente.


Fernanda Gassen e Cristiano Lenhardt Em janeiro de 2006, Fernanda Gassem, que vive e trabalha em Porto Alegre, e Cristiano Lenhardt, gaúcho, que desde então, mora no Recife, firmaram um contrato de troca de imagens. Cada um, de sua cidade, envia imagens para o outro para que, por dupla exposição e por outros meios, sejam reinseridas na paisagem da outra cidade. As imagens foram geradas por dupla exposição da película ou foram inseridas in loco.

Flávia Metzler
Flávia Metzler é carioca, vive e trabalha no Rio de Janeiro. Em seu projeto “Cada pintor resume á sua maneira a história da pintura” propõe-se apresentar um conjunto de pinturas a óleo que tem por tema o sistema das artes. Segundo a artista, suas obras são paródias, recontextualizações que dialogam com fragmentos de obras de outros artistas, com a história da arte e com componentes do sistema de arte.

SERVIÇO
PROJETO TRAJETÓRIAS
Abertura: 3 de setembro, das 19h às 22h
Bate-papo com os artistas: 20h

Fernanda Gassen e Cristiano Lenhardt: Força-Tarefa
Galeria Baobá, na Fundaj Casa Forte

Flávia Metzler: Cada pintor resume à sua maneira a história da pintura
Galeria Massangana, na Fundaj Casa Forte

Visitação
De 4 de setembro a 11 de outubro
Terças a sextas, das 9h às 12h e das 14h às 17h
Sábados, domingos e feriados, das 13h às 17h

Ações Educativas
Visitas agendadas para escolas e outros grupos
Fones: (81) 3073 6714/6682
culturaeduc@fundaj.gov.br

Endereço
Galerias Massangana e Baobá
Av. 17 de Agosto, 2187, Casa Forte

atualiação 03.09.09 – 21:27: Acabei de chegar da exposição de Cristiano e de Fernanda que está simplesmente impecável, linda e me fez entender um pouquinho mais sobre certas coisas.

Man ray: Erotique Voilée, 1933

arte
ar.te1
sf (lat arte) 1 Conjunto de regras para dizer ou fazer com acerto alguma coisa. 2 Livro ou tratado que contêm essas regras. 3 Obra didática, que contém os princípios de alguma disciplina. 4 Execução prática de uma idéia. 5 Saber ou perícia em empregar os meios para conseguir um resultado. 6 Filos Complexo de regras e processos para a produção de um efeito estético determinado. 7 Habilidade. 8 Artifício. 9 Maneira, modo, jeito. 10 Profissão, ofício. 11 Manufatura. 12 Habilidade calculada, por vezes, inocente, mas, outras vezes, implicando dissimulação e hipocrisia; artimanha, astúcia, engano. 13 Maldade, malícia. 14 Ação ruim. 15 Travessura de criança; traquinada. 16 Sociol Objetivação social, isto é, coisa que, como os outros fenômenos culturais, é determinada, em forma e conteúdo, pela estrutura social

© 2014 asperipeciasdeeva.com.br Suffusion theme by Sayontan Sinha