E então que tô eu no meio da tarde aqui no ateliê costurando trocentas necessaires e um entregador chama dizendo que é uma entrega para Eva Caroline (pra mim? não tô esperando nada!).

E eu pensei que era aprontação do Sr. Eder! Mas não era!!! Era uma cesta cheia de macarrão! Um presente da Vitarella pra gente comemorar o dia do macarrão aqui em casa!

Pensei que eu nem ia poder comemorar comendo macarrão porque já tinha almoçado! Mas maridinho, decedente de italiano que é, disse que era muita tentação uma cesta cheia de macarrão! E aí que eu decidi fazer um jantarzinho feliz pra gente hoje de noite.

Aqui tá uma correria danada, afinal já é fim de ano e o ateliê fica a mil, mas valeu dar uma paradinha pra comer comidinha gotosa!

A “receita” não tem tá? Eu deixo isso pra minhas amiguinhas Glau, Ju e Cami. Mas fomos de  macarrão carbonara e o princípio básico é:
Macarrão fetuccine – bacon – ovos – creme de leite :D

E agora eu tô aqui de barriguinha cheia e feliz pra encarar mais umas horinhas de trabalho!

Boa noite pessoas!!!

___________
Isso não é um publieditorial ok? Ganhei presentinho, recebi uma cartinha fofa e realmente fiz uma comidinha boa e tive um momentinho feliz com marido ;)

E na grande maioria das vezes pra comer tem que cozinhar!
E eu cansei daquela comida de dia a dia: feijão arroz, macarrão, frango, bife, purê de batatas… Cansei de fazer e cansei de comer.
Aqui entramos numa onda de saladas. Salada crua, misturadona com um monte de coisas legais! Mas às vezes bate aquela vontade de comer uma coisinha quente. Mas o que pode ter a praticidade de uma salada crua?
E aí num desses tweets da vida que aparecem e você clica sem muita expectativa: Tchanraaaaaam!!! Achei uma receita de batata recheada no blog Tanlup das meninas do Gulab!

Como sempre, fiz minhas adaptações e…

É muito rápido e prático de fazer! só tinha achado chato esperar assar, mas aí Dona Ju do Pitadinha me ensinou a “assar” no microondas:
Fura as batatas com um garfo. Coloca num saco de pão e coloca no microondas por 15 minutos.
Eu coloquei num saco plástico, borrifei com água, furei o saco, fechei e morri de medo de uma explosão de batata! Mas deu tudo certo!

________________
E olha como eu fui boazinha postei cedinho pra dá tempo de fazer pro almoço!

… e pelo meu estômago!

De vez em quando me baixa um santo de cozinheira e eu corro pra cozinha e percebo que a minha afirmação: “Não curto cozinhar” é um tanto falsa, eu acho que o que não curto é aquela obrigação do dia a dia, é ter que limpar a bagunça que eu faço (sim! porque eu sou uma bagunceira e na cozinha… afe!)
Quando eu consigo me desligar dessas coisas e vou pra cozinha com vontade eu até que me divirto.

Semana passada eu e Doricas fomos preparar cupcakes para um post no blog da La Pomme e eu resolvi testar duas receitas que vi e que fiquei babando:

O bolo amêndoas que a Lu ensinou a fazer! Sabe aquelas coisinhas simples, mas boas! Então, não tem nada de extraordinário, mas é boooom demais! Fácil de fazer também.

E essa geleia de morango TUDIBOM que a Juliana ensina lá no Pitadinha! Pense numa coisa deliciosa!
Comi com bolo de chocolate, com pão, com biscoito… E fiquei imaginando ela num sorvete de creme, pena que acabou antes deu comprar o sorvete. Super rápida e fácil de fazer, muito mais gostosa que as compradas prontas e muito mais saudável!

E pra fazer isso tudo eu deixei uma bagunça sem fim e uma pilha de louça pra lavar (eu disse sou bagunceira), mas o mariduco deu conta de tudo e deixou tudo limpinho (pra eu fazer mais bagunça no outro dia).

Um dia lindo e apetitoso pra vocês!

Eder vive dizendo que perdeu o gosto por comer frutas, que essas que compramos em supermercado não têm gosto, que fruta boa mesmo é futa do pé!
Eu tenho que concordar… Não deixamos de comer frutas por aqui, pelo contrário, comemos bastante. Mas que fruta do pé, amadurecida no tempo certo é boa demais, ah! Isso é!
Uma das vantagens de morar em casa, é poder ter um (nem que seja só um mesmo) pézinho pra comer fruta do pé pelo menos uma vez no ano!

Aqui a gente tem Goiabeira (mas eu não curto), laranjinha kinkan, jabuticaba e pitanga, que depois de dois anos de plantada finalmente deu frutinhas!!!

Eu não provei a pitanga, porque Isadora detona todas!! Mas a Jabuticaba tá uma delícia só!

Beijoca!

Ah! Já tá participando do sorteio? não?!!!!
Então clica aqui menina, e participa!
Ah! se você é menino participa também e presenteia alguém

Não! Esse não é um post de como fazer pão… mas é sobre um jeitinho bom de comer pão e ensinar Isadora a não torcer o nariz pra temperos!!

Eu já contei que Isadora dá trabalho com poucas coisas, mas falou em comida, o negócio complica, né? E sempre foi assim desde que saiu do peito. Ama frutas, ama leite, bolo (como ela diz do normal), sorvete só de creme e ama PÃO.

Com o tempo, observando, tentando várias alternativas para fazê-la comer eu percebi que ela é daquelas que comem pra viver e não vivem pra comer como eu. Comer não é o maior prazer da sua vida e não é prioridade. Ela não come nem um algodão-doce inteiro e troca um chocolate pela fruta predileta da vez (ela fica trocando) numa boa!

Além disso percebi que ela tem muita resistência à coisas novas e a aparência faz toda diferença pra ela gostar ou não de algo.

Pra encurtar a estória, como a grande maioria das crianças, Isadora implicava com aqueles “pedacinhos” de coisas na comida, mesmo que ela não sentisse ao mastigar, mas só de ver fazia birra e não tinha tristão que fizesse comer. Não adiantava dizer que era aquilo que dava sabor à comida e blá blá blá.
Aqui todo mundo adora pão! Adoramos comprar desses que já vêm pré assados pra preparar e comer quentinho!

Uma vez preparei com temperos secos e azeite, dessa vez eu coloquei beeeeem pouquinho tempero e eles quase não apareciam no pão. Ela comeu e amou!

Quando fiz novamente perguntei a ela se ela queria me ajudar a preparar e pra esse tipo de pergunta a resposta é sempre sim! Ela ama “cozinhar”! Aí fui mandando ela pegar o ingredientes e ela perguntando o que era cada coisa. E eu dizendo isso é oregano, sente o cheiro, esse é alecrim… qual você quer colocar? Ela não queria colocar nenhum, aí contei que tinha sido assim que tinha feito da outra vez, que se não colocasse não ia ficar gostoso. Que ela que tava preparando e tinha que ficar delicioso!

Essa agora é tarefa dela, fazer nossos pãezinhos e escolher qual temperinho vai usar. Também não torce mais o nariz quando vê o tempero da comida e quando faz eu digo logo: o temperinho do pão filha!

E o pão fica bom viu!!! Crocantinho fora, molinho dentro, dá pra comer puro que já tá bom!!
Vamos comer pão????

beijoca e bom final de semana!

Como se não bastasse eu ficar vendo todos os dias as delícias do Quitandoca e ficar vendo os tweets delíciosos dela! Dia desses percebi que apesar de não curtir muito blogs culinários (porque cozinhar não é mesmo a minha praia) tem dois que eu gosto e não seguia no twitter – @pitadinha e @naminhapanela.

E então que percedendo meu erro, tratei de corrigí-lo.
Mas vou te contar viu! Tô quase voltandoi atrás! Porque sem ninguém pra fazer coisinhas gostosas pra mim e sem tempo pra eu mesma fazê-las, ficar lendo e vendo posts sobre delícias, com fotografias mais deliciosas ainda, não dá… atiça minhas lombrigas gente!

E hoje a conversa no “tui” era sobre um tal creme de abóbora / sopa de Jerimum pra lá e pra cá e eu fui ficando mais faminta que já sou e a vontade atacou, mas ficou só na vontade.

Aí lembrei de uma fotinha que tirei de uma receitinha que fiz baseada numa receitinha do @quitandoca.

_MG_7769

Fica um creme delicioso!

A minha finalizei com queijo parmesão fresco e bacon crocante!
E agora tô com mais vontade ainda!

Vai lá conferir o Quitandoca, o Pitadinha e o Na Minha Panela.

Só não vale reclamar que ficou com fome (quinemeufiz)

Beijocas pra vocês!!

Aqui incentivamos muito Isadora a participar das tarefas de casa!
E cozinhar tem sido um exercício muito legal. Primeiro porque ela gosta e depois porque a relação dela com comida e comer é complicada.
Depois que ela começou a me ajudar e até a fazer suas próprias comidinhas, melhorou muito a relação dela com a comida.

Fazer hamburguer em casa é super fácil e muito mais saudável. Isadoricas fez tudo e eu só entrei em ação pra fritar!
Não tem segredo:

Carne moída
Tempero preferido
Faz bolinhas e amassa, depois frita :D

E ficou foi bom com pãozinho e queijo :D

beijoca procês!

E porque hoje é sexta e fim de semana pra mim é sinônimo de comer um monte de gostosura vou deixar um diquinha bem simples!

No aniversário de Isadora resolvemos fazer um uns sanduichinhos com um patêzinho especialmente preparado pelo Titio Sérgio.
O pão foi de forma e a “casca” foi retirada.
O que fazer com as tais cascas? Ia ser uma pudim de pão que não deu tempo de Sérgio (irmão de Eder) fazer antes de voltar pra Sampa. E eu continuei sem saber o que fazer.
Coloquei no congelador logo depois do preparo dos pãezinhos.
Dia desses tava com vontade de comer uma coisinha gostosinha com preguiça de cozinhar e lembrei das tais cascas.
Joguei numa assadeira, joguei uma azeitezinho, ralei queijo ralado fresco e coloquei no forno!

Ficaram umas torradinhas crocantinhas e bem gostosinhas

Segundo eu volto com mais posts de como fiz as coisas do quarto!
Bom final de semana pra você e agora vou alí na padoca comprar delícias!!
beijocas e curte aí no botãozinho!

Vou contar um segredo pra vocês e não quero ninguém bravo comigo… Eu não gosto de blogs de gastronomia/culinária.
Não sei explicar porque, só sei que entro e não consigo ficar e não tenho vontade de voltar, dou uma passada de olho e saio!

Até que um dia, um belo dia alguém escreveu algo no twitter cintando: @quitandoca! E eu curiosinha que sou fui lá ver o perfil e tinha um blog, entrei no blog!
E não é que é um blog que fala de comidinhas??? E não é que desde este dia eu não saio mais de lá?

Só sei dizer que eu amo aquele cantinho, o jeito de escrever as receitas… não parece que você tá lendo uma receita, parece que tá conversando com uma amiga!

As fotos PERFEITAS, lindas, cheias de vida, sabor e sentimento. A foto do detalhe, o suuuper desfoque no fundo, a florzinha pra arrematar… Confesso que já entrei e fiquei só olhando as fotos e não li o que tinha escrito!

Você entra no blog dela e sente o aroma de comida gostosa, sente o aconchego que só uma comidinha feita com carinho pode trazer. É pura poesia tudo que a Glau mostra no QUITANDOCA, ela consegue transformar um simples café da manhã em magia!

Ela me viciou em sorvete de banana! E me faz pensar em comida, mais do que eu já pensava, só que agora eu penso com um jeitinho especial!

biscoitinhos

_DSC1525

_DSC0746

_DSC1855

_DSC1711

sem título-5-2

Vai lá se deliciar e sentir o carinho que a moça põe em tudo que faz!

Glau tu é uma fofa!

beijos e boa semana pra vocês

Eu em minha andanças pela net encontrei um bloguinho que adoro, por conta de uma receita de bolo, mas não era qualquer bolo, era um bolo cheio de cor e alegria feito pela Mirella do Casa de Firulas.

Depois que vi encasquetei que ia fazer o tal, mas nunca que fazia! Até que chegou a hora de pensar no bolo do aniversário de Isadora. Pronto juntou a fome e a vontade de comer!

Fui toda serelepe, comprei os trequinho de colorir, e fui fazer o danado, já tarde da noite, cansada, etc etc e tal.
Quase chorei, depois de ter feito o bolo, esperado assar, esperado esfriar pra desenformar e o tal do bolo solou… Só num desesperei porque o sono e o cansaço eram tamanho que tudo que consegui foi dormir.

No outro dia (dia do niver) corro eu pro shopping comprar um bolo e customizá-lo.

Fotografia: Eva Caroline

Compramos o bolo só com essas pétalas de chocolate branco.
Coloquei a fita personalizada com o nome da gatinha. E cobri com mini confetti pra deixar mais com a carinha da festa!
A base para um bolo eu fiz com uma assadeira de pizza em cima de um baldinho de sorvete Alpino. Decore com papel cartão impresso com o tema.

Minha vontade de verdade era comprar um suporte de porcelana branquinho lindo!! Mas marido me convenceu que eu conseguiria fazer algo legal!

Bolo: Dona Brigadeiro
Fita personalizada: La Pomme

Conta aí pra mim o que você achou :D

© 2014 asperipeciasdeeva.com.br Suffusion theme by Sayontan Sinha