20140302-010814.jpg

#doricafaz11
Minha filhota tá ficando mocinha! Olho pra ela e não acredito que tenho uma filha grandona assim. Não faz muito tempo, era eu quem tinha 11, sentada no “play” do prédio, sonhando com o dia que completaria 15.
Mas voltando ao assunto…
Esse ano pensamos em não comemorar o aniversário de Dora por questão de economia. Mas achei que seria super importante pra ela, já que estamos numa cidade nova e uma reunião de amigos em casa seria uma ótima oportunidade de estreitar laços.
Decidido! Doricas ia comemorar o aniversário com os amigos!
Ficou decidido fazer um simples lanche numa tarde de domingo e só. A diversão ficaria por conta da criançada!
Eu e Eder colocamos a mão na massa e não compramos nada pronto.

20140302-011836.jpg

20140302-011853.jpg

20140302-011930.jpg

Não fizemos nada demais
- brigadeiro
- beijinho
- pão caseiro
- patê de azeitona
- patê de alho
- sanduíche de sardinha
- sanduíche de queijo
- suco de maracujá
- self service de bolinho (explico em baixo)
O negócio ia ser tão simples, que nem decoração ia rolar. Maaaaaas quem disse que eu aguento?
Tinha umas sobras de papel colorido do ateliê que iam pra reciclagem e eu achei desperdício, então guarde. Era hora de usar!
Fiz dois tipos de tiras – argolas de papel e papel costurado. Pendurei no teto prendendo com fita adesiva de silicone.
Super simples, mas deu um colorido super legal!

20140302-013509.jpg

20140302-014106.jpg

O resto da mesa fui montando com coisas que tinha em casa!
A toalha da mesa é um pedaço de malha.
A suqueira é um filtro plástico.
O prato duplo para bolinhos é da Chá com Chita (Recife).
O baleiro eu já tinha e como todo mundo pergunta, comprei no atacadão dos presentes (Recife).

E a parte mais legal de todas: o bolo!
O bolo que não teve, Isadora não gosta de parabéns e por isso nunca cantamos e também não faz questão de bolo tradicional.
Então decidimos fazer bolinhos como no aniversário anterior e Isa sugeriu deixar a “molecada” fazer uma “melecada”: cada uma montava o seu seu com as coisas preferidas. Essa foi a melhor ideia! Foi um sucesso e a maior farra!
A receita do bolinho é do Pitadinha e super fácil!
As coberturas foram:
- brigadeiro de colher (branco e chocolate) – é só fazer o brigadeiro normal e no fim acrescentar a caixa de creme de leite.
- doce de leite
- confete
- coco ralado
- bolinhas crocantes
- castanha

20140302-015809.jpg

20140302-015834.jpg

20140302-015857.jpg

20140302-015919.jpg

Além do “comando de valer” que Eder faz e que já é tradição, as brincadeiras foram sendo sugeridas por elas no decorrer da tarde. Teve dança das cadeiras, gato mia, imagem e ação, pega-pega. Teve a hora da fofoca e segredinhos (da qual eu participei, claaaaaaaro)… E eu ganhei muitos abraços e o apelido de Diva!
Foi muito legal ver Dorinha tão feliz, querida pelos amigos…

20140302-021329.jpg

20140302-021048.jpg

20140302-021021.jpg

20140302-020943.jpg

20140302-021433.jpg

No fim do dia a casa tava toda suja, tinha chocolate espalhado por tudo quanto é canto, eu tava sem voz, sem pés, um caco! Mas o coração tava cheio de amor!
Dorica foi dormir radiante e eu que tava preocupada em fazer algo simples e divertido fui dormir feliz com a lição de que onde tem pessoas (principalmente crianças), coisas são descartáveis!

20140302-021708.jpg

20140302-021728.jpg

20140302-021757.jpg

*fotos de celular (eu amo instagram… Pra ver muita foto de cachorro e de comida é só seguir @evinhac)

Aniversário de 10 anos aqui
Aniversário de 8 anos aqui

Oi pessoas!

Hoje tem um diquinha muito simples que eu fiz aqui e amei!
No blog da Thalita –  Casa de Colorir – tem uma seção chamada INSPIRAÇÃO PÉ NO CHÃO!
Aliás o blog todo da Thalita é bem pé no chão com uma ideia bem próxima das propostas que coloco aqui no peripécias! Vale muito a pena ir lá conhecer (se é que vocês já não conhecem!)

Sabe aquela mesa de ferro velha, que tá encostada, prestes a ir pro lixo??

Que tal uma lixadinha + tinta spray?

Um peça nova, divertida, original e alegre!

Eu usei a minha pra expor produtinhos téxteis aqui no ateliê!

Mas imagina como aparador, como mesa auxiliar na cozinha ou como penteadeira com um espelhão bem bonito!
Acho que deve ficar bem legal também!

E então gostaram?

beijoquitas e boa semana!

Posso contar uma coisinha pra vocês?
Eu não curto muito atum, acho meio sem graça, gosto mesmo é de sardinha!
E por aqui sempre rola um patêzinho de sardinha (sardinha + maionese + o que tiver de gostoso)
Sexta Isadora “preparou” 3 sabores (pimentão, cenoura ralada, shoyo+katchup)

As latinhas iam pro lixo/reciclagem até que uma lampadinha fez “plim” na minha cabecinha!

Fazer um Porta jóia pra colocar na minha mesa amarela nova!
Primeiro pensei em pintá-las com tinta spray, mas depois resolvi assumir minha fase tecido total e forrá-las com retalhinhos de tecido que usei nas outras coisas do quarto.

Vamos ver como fiz?

Além do tecido e das latinhas precisei de
- Tesoura
- Cola branca extra
- Fita dupla face
- E.V.A.
- Papel
-Pincel

- Lavei bem as latinhas (eu sempre compro a Gomes da Costa. Elas encaixam uma na outra :D não sei como acontece com as outras)
-  Depois de seca eu borrifei líquido removedor de odor pra tirar o cheiro forte do atum que impregna em tudo e sequei.

- Cortei tiras de tecido num tamanho que desse pra envolver a latinha e que ficasse uma sobra de +/- 1 dedo para baixo;
- Passei a cola na lata e coloquei o tecido;
- Depois fiz um picote nas areas arredondadas da lata para facilitar a virada do tecido;
- Passei cola no fundo e virei o tecido para fazer o acabamento;
- Passei uma camada de cola pra impermeabilizar e esperei secar (pode aplicar depois uma camadinha de verniz spray – eu não fiz).
- No pedaço de E.V.A. coloquei fita dupla face, marquei o tamanho da lata, recortei e colei na lata que ia ficar embaixo. O E.V.A., além de fazer o acabamento, protege de arranhões a superfície onte ficarão as latinhas. Como eu ia montá-las um por cima da outra, coloquei só em uma e nas outras duas recortei e colei papel mesmo.

TCHÃRAAAAAAAM

Fui logo encher de coisinhas e olha que os colarzinhos da Nanda Teixeira combinaram direitinho com minhas latinhas porta-jóias.

E se você ainda não conhece o trabalho da Nanda, tá perdendo! Porque é tudo lindo e ela faz de coração!
Se tu gostou curte aí embaixo e depois vai lá fazer um visita para Nanda!

Beijocas e boa semana!!!!

P.S.
*Viu como dá pra fazer coisas bacanas com custo quase zero e ainda ajudar o meio ambiente?
Eu bato de novo na tecla:
Deixei de gerar um resíduo duas vezes. Uma quando não joguei as latinhas no lixo e outra quando deixei de comprar um outro objeto pra guardar minhas cosinhas de dedo e pescoço. já falei sobre isso com os potinhos de vidro aqui.
** A Evinha aqui AMA, é LOUCA, APAIXONADA por caixa, caixinhas, latas baús!

E porque hoje é sexta e fim de semana pra mim é sinônimo de comer um monte de gostosura vou deixar um diquinha bem simples!

No aniversário de Isadora resolvemos fazer um uns sanduichinhos com um patêzinho especialmente preparado pelo Titio Sérgio.
O pão foi de forma e a “casca” foi retirada.
O que fazer com as tais cascas? Ia ser uma pudim de pão que não deu tempo de Sérgio (irmão de Eder) fazer antes de voltar pra Sampa. E eu continuei sem saber o que fazer.
Coloquei no congelador logo depois do preparo dos pãezinhos.
Dia desses tava com vontade de comer uma coisinha gostosinha com preguiça de cozinhar e lembrei das tais cascas.
Joguei numa assadeira, joguei uma azeitezinho, ralei queijo ralado fresco e coloquei no forno!

Ficaram umas torradinhas crocantinhas e bem gostosinhas

Segundo eu volto com mais posts de como fiz as coisas do quarto!
Bom final de semana pra você e agora vou alí na padoca comprar delícias!!
beijocas e curte aí no botãozinho!

Aqui, antes de responder esta pergunta, eu sempre penso na pontencialidade do suposto lixo. Antes (quando eu tinha mais espaço) eu guardava tuuuuuuuuuudo! Hoje eu só guardo se tiver certeza que usarei, afinal espaço aqui tá sempre em falta!

E aqui no ateliê usamos muito fita para empacotamento e sempre que uma acaba eu pego o rolinho de papelão e guardo porque sabia que um dia inventaria algo com ele! E o dia chegou!

Bem fácil de fazer
Corte tiras de tecido e cole com cola branca ou cola quente, enrolando o tecido no rolo!
Depois é só amarrar um no outro com fita de cetim e pendurar onde quiser :D

Facinho né? e barato! Nem sei quanto eu gastei porque tinha tudo em casa.

Essa cortininha serviu para “separar” os ambientes. É como se fosse o limite entre um e outro!

Beijoquitas pra vocês! E ó: muito feliz e emocionada com cada comentário que chega!

O post de hoje quase não sai, mas estou aqui firme e forte!
Hoje eu vou mostrar um antes e depois que demorei no máximo 1 hora pra fazer (pode ter sido menos… não contei o tempo)

Mas antes eu queria falar umas coisinha pra vocês.
Eu já falei e vocês devem ter percebido que não sou muito ligada em decor “certinha”, dessas feitas de móveis planejados e moduláveis e com cada detalhe perfeitamente colocado (e só pra reafirmar e não ofender ninguém, esse é o meu gosto e ele não desmerece o de ninguém tá?).  Repito que a minha casa é o meu mundo e tem que estar cercadas de coisas bonitas pra mim e para quem nela vive, no meu caso, minha família! Coisas que falam de e para nós.

E pra mim o fundamental para que isso aconteça é que as coisas sejam feitas por mim… por nós! E por isso que a maioria das coisas que mostro aqui tem dedo meu.

Eu acredito e pratico o fazer, o ressignificar, o transformar. Mudo tudo o tempo todo, e fico inquieta quando um cômodo ou um pedacinho da casa não “fala” coisas boa pra mim (o caso atual do meu quarto e da minha cozinha…humpft)!

Tudo isso porque tenho recebido recadinhos das pessoas dizendo que não se acham criativas, que queria fazer coisas assim e assado!

E eu acho que todo mundo tem potencial, a criatividade é algo que tem que ser cultivada, estimulada, mas algo que também depende de ação, de testar, de colocar a mão na massa e fazer “merda” e errar e aprender que assim não dá certo, mas do outro modo dá!
E eu acho, aliás, eu tenho certeza que decorar, se vestir, criar, fotografar… está muito mais ligado à maneira como você enxerga as coisas do que com os recursos que você tem!
Olhar com calma, analisar o potencial de cada coisa, se essa coisa realmente só serve para isso, ou se poderia servir “praquilooutro”. Isso realmente precisa ir pro lixo? Isso realmente precisa ser guardado?
Eu não gosto dessa cor de maneira nenhuma? E essa que eu tanto amo, vai ficar legal nesse espaço?

Então gente, esse post fala desse enxergar além!

Mas agora vamos pro que interessa!

Nós preparamos uns adesivos em vinil pra enviar para os cliente da La Pomme junto com seus pedidos! Acontece que no início do ano nós reformulamos toda a identidade visual da loja os adesivos ficaram aqui guardados, por que eu não sabia (ainda) qual destino dar a eles, mas também sabia que pro lixo eles não iriam!

Eu também tinha uma paredinha que sempre ficava olhando pra ela e achando que ela precisa de um adereço. Inicialmente ia fazer uns desenhos com tinta e pincel, só traço mesmo, em preto…

Mas um dia, eu olhei pra paredinha e olhei pros adesivos e PLIM! Olha no que deu!

Tem papelzinho ainda no chão ó! Eu fiquei tão feliz com o resultado e achei tão fofa Nina deitadinha ali que corri pra fazer a foto!

E eu só precisei de espátula e fita crepe. A propósito você tem fita crepe em casa? Se não, corre pra compra que ela é melhor que Bombril e tem 1002 utilidades e vai rolar post aqui sobre isso :D

Delimitei a area que eu queria com a fita crepe!

Tiro a proteção do vinil, passo a espátula…

Removo com cuidado o outro plástico (chamado de máscara) e pronto, uma maçãzinha colada! Repito isso um tanto de vezes com ajuda da filhota! E tenho uma parede fofa!

E ainda vai rolar aqui o antes e depois da mesinha azul…!

Beijo, beijo, que tá tarde e eu ainda preciso ir alí dar uns cheiros no maridinho!

Eu em minha andanças pela net encontrei um bloguinho que adoro, por conta de uma receita de bolo, mas não era qualquer bolo, era um bolo cheio de cor e alegria feito pela Mirella do Casa de Firulas.

Depois que vi encasquetei que ia fazer o tal, mas nunca que fazia! Até que chegou a hora de pensar no bolo do aniversário de Isadora. Pronto juntou a fome e a vontade de comer!

Fui toda serelepe, comprei os trequinho de colorir, e fui fazer o danado, já tarde da noite, cansada, etc etc e tal.
Quase chorei, depois de ter feito o bolo, esperado assar, esperado esfriar pra desenformar e o tal do bolo solou… Só num desesperei porque o sono e o cansaço eram tamanho que tudo que consegui foi dormir.

No outro dia (dia do niver) corro eu pro shopping comprar um bolo e customizá-lo.

Fotografia: Eva Caroline

Compramos o bolo só com essas pétalas de chocolate branco.
Coloquei a fita personalizada com o nome da gatinha. E cobri com mini confetti pra deixar mais com a carinha da festa!
A base para um bolo eu fiz com uma assadeira de pizza em cima de um baldinho de sorvete Alpino. Decore com papel cartão impresso com o tema.

Minha vontade de verdade era comprar um suporte de porcelana branquinho lindo!! Mas marido me convenceu que eu conseguiria fazer algo legal!

Bolo: Dona Brigadeiro
Fita personalizada: La Pomme

Conta aí pra mim o que você achou :D

E Hoje temos a Cris mostrando na prático como é muito mais simples do que parece o tal do consumo consciente!

Fala aí Cris!

“Tenho um primo de 10 anos (a família é grande, rs) que mora em sampa. Toda vez que ele vem para o Rio, trás na bagagem um montão de brinquedos para passar para o meu filho. Aqui faço o mesmo e o Ian participa. No fim do ano escolhemos juntos alguns brinquedos para doar para a campanha Natal Sem Fome dos Sonhos. Também enviamos para Teresópolis, na região Serrana do Rio.

Uma vez o Ian ganhou um joão bobo com o personagem Buzz Lightyear de Toy Story. Pena que não conseguimos encher, devia estar furado. Fazer o quê? Recortei o contorno do personagem e, com água mesmo, fixei o Buzz no boxdo banheiro (como um adesivo). O restante do plástico, que foi cortado com cuidado para não deixar lascas que podem se perder no lixo comum, foi encaminhado para uma estação de coleta seletiva em um mercado. E o Ian se divertiu.

Os muitos R´s de reciclagem, reutilização, redução, restauração, etc são sinônimo de qualidade de vida.

É bom tomar cuidado com as coisas. Também é muito bom treinar o desapego.

Sempre muito cuidado com os produtos industriais que você consome! Consciência sempre!!!

Parabéns pela belíssima casa nova, Eva!

Cris”

Cristiane Iannacconi é mãe do pequeno Ian e autora do blog Ciclicca.

… para Doricas!
.

Enquanto nada relacionado à nossa moradia se define, vamos nos virando por aqui mesmo, nesse quartinho apertadinho… rs
Dia desses A minha gata reclamou que não tinha onde fazer a tarefa porque peguei a mesa de estudo dela (é aquela branca que pintei) pra acomodar uma máquina. Tá! tudo bem que nunca vi dona mocinha sentada comportadamente numa mesa fazendo sua lição, ela usa todos os lugares: chão do quarto, minha cama, cama dela, mesa da cozinha, chão do terraço, cadeira, banco. Tudo menos a mesa de estudos. Acontece que percebi que essa reclamação foi mais uma necessidade dela de sentir que tem um canto só dela. Serviu pra me dar um “saculejo”, tipo: Mãe, você optou por isso? que culpa eu tenho?
E parti pra tentar deixar o espacinho da baixinha, mais habitável e menos caótico.
Iamos comprar um quarto completo pra ela, porque não tá sobrando tempo pra fazer minhas invenções, mas pensamos bem e vimos que era bobagem, uma vez que tem muita coisa por se definir.
Então tive que arrumar o tal tempo (a gente sempre arruma né?).
Saí andando pelos cômodos da casa, em busca de materia prima…
Catei um banco alto par usar como pé. Mas e o tampo da mesa?
Até que em meio ao monte de entulho que estava prestes a ir pro lixo eu achei um quadrado de MDF.
Pronto a fome e a vontade de comer.
- Pintei o banco e o tampo de branco (como pintar móveis aqui)
- Prendi o tampo no banco com 3 pregos e não centralizei o banco, prendi deslocado, assim ela não vai ficar batendo o joelho quando sentar.
- Forrei o tampo com tecido. Para colar usei cola branca Cascorez rótulo azul
- Depois de seco impermeabilizei com tinta spray, assim fica fácil de limpar e não acumula poeira.
- Preguei uma tábua (já pintada) na trava do banco e serviu como prateleira para guardar os gibis dela

Minha gata ficou feliz, com a mesa e com a arrumada que dei no quarto dela!
É uma mesa pequena, mas atendeu super bem.

Banco e gaiolinha de passarinho- Tok & Stok
Almofada, prateleira, porta-revista e porta treco – Feitos em casa
Abajur – La Pomme
Globo inflável – Atacadão do presentes.
E aí, dá pra fazer fácil fácil né?

Nunca mais tinha parecido visitinha por aqui não foi?
Mas essa visitinha veio fazer tudo que a gente gosta: Decorar, Reutilizar, Economizar e ainda com PAP apimentado e bem legal!
Eu pretendia apresentá-lo, mas ele já o fez muito bem, então vou ser uma anfitriã educadinha e menos tagarela e vou deixar que ele mesmo nos conte tudo!

“Olá pessoas queridas que como eu adoram o blog da EVA ! Digamos todos juntos : QUE BLOG INCRÍVEL ! Justamente por isso que fiquei muuuito feliz quando ela me convidou para fazer um post por aqui … aliás blogs assim são lidos por pessoas à altura não ? Para quem não me conhece , sou Allison French , um artista plastico de 20 anos que esta lutando para decorar uma casa inexistente até o momento, e fazendo isto tudo com muito carinho , decicação, criatividade e o melhor : CUSTO BAIXO ! Preparei para o post aqui, um mosaico feito com papel reutilizado . Isto mesmo ! Sabe aquelas cartelas de cores das marcas de tintas ? Eu tinha uma completa e sempre soube que usaria para alguma coisa, e depois de inicar com meu blog as ideias foram aparecendo e o pessoal tem gostado bastante ! Vamos ao PAP ?



01. Separei as cores que iria utilizar … Neste caso o verde , vermelho ( de uma pimenta ) e tons de cinza para o fundo ;
02. Recortei todas as cores em tirinhas , naã uniforme … Acho que assim fica mais artesanal .
03. Depois as tirinhas foram recortadas virando quadrados e eu deixei tudo separado;
04. Em um pedaço de papel CANSON , desenhei uma pimenta grande e comecei a colar cada quadradinho com o auxílio de um pincel .
05. Para fazer mosaicos assim, é importante você começar sempre do centro , assim não tem risco de dar errado.
06. Após cada cor colada, passei cola por cima e deixei secar por 2 dias até que a cola ficasse toda transparente ;
07. A dica final, porém não menos importante, é depois de finalizado e seco o trabalho você passar um ferro bem quente de passar roupas nas costas do mosaico . Isto fará com que o papel inicial volte a ser retinho e o melhor de tudo : Ele se molda aos pedacinhos do maico parecendo o ‘rejunte’ usado nos mosaicos de vidro .

Como vocês poderão observar na foto, a parte do fundo eu não deixei todas as partes com a cor para frente , e algumas deixei as informações da parte de traz aparecendo para ficar diferente. Tendo o mosaico pronto, você pode utilizar em qualquer coisa e no meu caso será um quadrinho para minha cozinha. Se for utilizar em outros materiais , lembre-se de passar um verniz para proteção .

E aí, gostaram ? Esta e muitas outras artes vocês podem conferir no meu blog e quem quiser alguma dica é só falar !

Beijos, ALL!”


Digam, digam! Não é super simples e super legal!
Gostaram do All de suas peripécias? tem mais um monte lá no blog dele, vai lá e revira tudinho tudinho que ele deixa, mas como diria a Dona Margaret, antes deixa um recadinho aí porque eu e All vamos ficar bem felizes!!!

All – Muito, muito obrigada pelas palavras super fofas do início do post e mais obrigada ainda por partilhar um pouquinho das suas artes aqui com a gente! Volta sempre que quiser que as portas estão sempre abertas!!

© 2013 asperipeciasdeeva.com.br Suffusion theme by Sayontan Sinha