Você sabem que minha gatinha tem um blog não sabem?
E ele se chama Caixinha de Isadora.

E estou descobrindo que ela tem uma paixão: as caixas!!
Vive me pedindo caixas: “Mãe, me dá essa caixa… mãe me dá aquela caixa…”
Se eu deixar, ela carrega todas as caixas da La Pomme.
Não sei de onde surgiu isso, se foi a partir dos bonecos que “fiz” pra ela com caixas de sabonete, ou sei lá de onde!
Mas só sei que um dia ela me pediu tanto que eu falei: Ah! pega a maior caixa que tiver e me deixa quieta menina…
E pronto… passou! Ela pegou a caixa e sossegou!
Até que eu me deparei com isso e morri… (Não sei se é corujice de mãe, mas eu vou mostrar mesmo assim tá?)

Ela fez uma casinha na caixa!
Ela decorou a casinha da caixa!

Olha lá! tem quadrinho em cima da TV, ventilador porque o calor não tá fácil e joguinho de  Futebol na TV (é ela joga futebol)

E tem jarro de flor!!!

E radinho pra ouvir música que ela adooooora :D

Diz se eu não sou uma mãe feliz!
Ela brincou um final de semana inteiro com a tal caixa! E é por isso que eu digo e repito que a gente é que complica!

Me diz aí se é corujice demais… ou se ficou fofo mesmo??? me diz!

Estamos falando aqui no blog em sustentabilidade e eu sempre gosto de dizer que na La Pomme procuro pensar sempre em produtos que além de bonitos serão úteis. São na maioria objetos de uso no dia a dia!
Mas também sempre penso em como posso pelo menos tentar ser sustentável também em outros processo.
Desde a utilização de luz natural no atelier, até a embalagem final dos produtos.
Nossas tags além de serem de papel não são descartáveis, viram marcadores de página magnéticos.
Nossas embalagens individuais são de papel e já são bonitas o suficiente para dispensar a compra de mais uma embalagem de presente (assim já reduz o consumo e gera menos resíduo).
E pra campanha de Natal eu pensei exatamente nisso, numa embalagem que ficasse legal, com espaço para comportar uma mensagem, descartando o uso do cartão e por ter um layout bonito que acompanha a estampa do produto, com certeza nnao vai pro lixo, servirá para guardar alguma coisa ou até enfeitar um estante!
Vamos ver?
07.jpg
10.jpg
12.jpg
Não ficou um luxo?
Dá uma passadinha na La Pomme que até dia 01 de dezembro as embalagens personalizadas são cortesia da casa!

… para Doricas!
.

Enquanto nada relacionado à nossa moradia se define, vamos nos virando por aqui mesmo, nesse quartinho apertadinho… rs
Dia desses A minha gata reclamou que não tinha onde fazer a tarefa porque peguei a mesa de estudo dela (é aquela branca que pintei) pra acomodar uma máquina. Tá! tudo bem que nunca vi dona mocinha sentada comportadamente numa mesa fazendo sua lição, ela usa todos os lugares: chão do quarto, minha cama, cama dela, mesa da cozinha, chão do terraço, cadeira, banco. Tudo menos a mesa de estudos. Acontece que percebi que essa reclamação foi mais uma necessidade dela de sentir que tem um canto só dela. Serviu pra me dar um “saculejo”, tipo: Mãe, você optou por isso? que culpa eu tenho?
E parti pra tentar deixar o espacinho da baixinha, mais habitável e menos caótico.
Iamos comprar um quarto completo pra ela, porque não tá sobrando tempo pra fazer minhas invenções, mas pensamos bem e vimos que era bobagem, uma vez que tem muita coisa por se definir.
Então tive que arrumar o tal tempo (a gente sempre arruma né?).
Saí andando pelos cômodos da casa, em busca de materia prima…
Catei um banco alto par usar como pé. Mas e o tampo da mesa?
Até que em meio ao monte de entulho que estava prestes a ir pro lixo eu achei um quadrado de MDF.
Pronto a fome e a vontade de comer.
- Pintei o banco e o tampo de branco (como pintar móveis aqui)
- Prendi o tampo no banco com 3 pregos e não centralizei o banco, prendi deslocado, assim ela não vai ficar batendo o joelho quando sentar.
- Forrei o tampo com tecido. Para colar usei cola branca Cascorez rótulo azul
- Depois de seco impermeabilizei com tinta spray, assim fica fácil de limpar e não acumula poeira.
- Preguei uma tábua (já pintada) na trava do banco e serviu como prateleira para guardar os gibis dela

Minha gata ficou feliz, com a mesa e com a arrumada que dei no quarto dela!
É uma mesa pequena, mas atendeu super bem.

Banco e gaiolinha de passarinho- Tok & Stok
Almofada, prateleira, porta-revista e porta treco – Feitos em casa
Abajur – La Pomme
Globo inflável – Atacadão do presentes.
E aí, dá pra fazer fácil fácil né?

A moça que irá fazer o post de hoje é a Cristiane Iannacconi - Mestre em Design e Bacharel em Comunicação Visual – Desenho Industrial pela PUC-Rio. Ela é redatora do blog Empório Eco.Sustentável CICLICCA. Quando conheci o blog fiquei super encantada, pois a Cris mescla em seu blog design e sustentabilidade (e pelo que entendi, no seu trabalho também). Não hesite e a convidei pra postar aqui né? tuuuudo a ver com o “Peripécias”.
Ms já sabem né, tenho que me policiar nas apresentações se não falo mais que os convidados.
Fala aí Cris!


“Decorar é uma delícia. Desde que casei e comecei a decorar a minha própria casa penso em soluções sustentáveis e emocionais. Hoje ela é recheada de lembranças.

Para dar conta de realizar todos os papeis femininos possíveis (esposa, mãe, profissional, amante, cozinheira de mão cheia, etc.) é preciso uma casa funcional e organizada. A partir daí, basta rechear o “bolo” com bastante emoção, diversão, romance, lembranças.

Tirando os objetos funcionais, para decorar mesmo não compro quase nada. Uso móveis que foram da família e outras coisinhas que acumulamos (e como acumulamos) ao longo de nossas vidas. Alem do mais, esses objetos estão carregados de lembranças. E são essas lembranças que imprimimos nos objetos cotidianos que os fazem tão especiais. Cada um deles conta a nossa história.


Meu marido, por exemplo, guarda a maior parte dos seus brinquedos de infância. Também tenho alguns. Muitos estão expostos na sala, nos quartos e até no lavabo. Tornam a decoração bem mais lúdica e divertida. Sem contar com os brinquedos que o meu pequeno (que tem apenas 2 anos) espalha por aqui brincando.

Muito cor de rosa, flores e borboletas criam um clima de conto de fadas romântico. As borboletas coladas na parede do quarto de casal tinham sido usadas na decoração da nossa festa de casamento com contas de cristal Swarovski. Na época, eu imprimi e recortei 500 com ajuda da minha avó. Depois da festa não podia jogar fora algo carregado com tanta energia boa.


Na cozinha, as bruxinhas que ganhei quando ainda namorava meu marido me inspiram. Um pedaço de tubo cortado que não servia mais para pendurar cortina na casa da minha avó virou porta panelas. Como designer também gosto muito de subverter o uso dos objetos e dar novos usos a material reaproveitável. Praticamente não uso o aspirador de pó. Prefiro a vassoura: varro mentalizando que estou tirando as energias negativas, além de não gastar energia elétrica.


Economizar energia e água é lei. Todas as lâmpadas aqui são fluorescentes, mas também gostamos de criar um clima com iluminação indireta e à luz de velas sempre que possível.


Sempre amei os contos de fadas e esse tema lúdico tem sido o tema perfeito para produzir a minha casa. Minha dica é focar em energias positivas: alegria, família, romance, criatividade, saúde, respeito, sustentabilidade, reaproveitamento, economia, consumo consciente, amor… Bom, a história aqui de casa é mais ou menos essa. E se a Eva e você gostaram volto para contar mais, porque eu gostei muito de poder participar de um blog tão legal. Obrigada pelo convite, Eva.”

Cris, não precisa nem agradecer, nem pedi autorização pra voltar, as portas estão aqui abertas e nós é que agradecemos por você abrir as portas da sua casa para nós!
© 2014 asperipeciasdeeva.com.br Suffusion theme by Sayontan Sinha