Adereçar minha casa não é um ato com resultado puramente estético. Decorar é um ato de ocupação, de demarcação de território. Não para os outros, mas para mim. É criar um sentimento de pertencimento. É quase um brandar: “aqui eu habito, este é o meu lugar”
Colocar tinta na parede é pincelar a vida com alegria. Pendurar quadros é perpetuar histórias. Escolher uma roupa de cama é adicionar à casa, afeto.
Penduricalhos, almofadas, móveis não são simplesmente adereços, são ícones, são referenciais. Cores, objetos, móveis dão forma física à nossa energia, sentimentos, lembranças…
E assim a casa vai sendo permeada de sentidos, vai ganhando alma até torna-se um lar. Decoração não é pompa e exibicionismo, é identidade, é o que me permite andar pela casa e me enxergar fora de mim.
Mas um lar não é só decoração, há um tanto de nós na bagunça do dia a dia, na roupa dançando no varal, no leite derramado no fogão.
Lar é um organismo fluido alimentado pelo nosso viver!

E vocês? como enxergam a casa?

© 2014 asperipeciasdeeva.com.br Suffusion theme by Sayontan Sinha